CRIANÇAS OBESAS PODEM SOFRER PRECOCEMENTE DE PROBLEMAS CARDÍACOS

Pesquisadores dos Estados Unidos descobriram que crianças obesas podem apresentar, precocemente, apresentar os primeiros sinais de cardiopatia, comparando resultados de exames de imagem em Ressonância Magnética, de crianças obesas e de crianças com peso dentro da normalidade. No grupo de crianças obesas, cerca de 40% dos investigados já apresentavam alto risco de desenvolvimento de doença cardíaca.

Os achados no grupo de crianças obesas foram principalmente um espessamento do músculo cardíaco, com diminuição da capacidade de bombeamento do coração. Essa alteração já estava presente a partir de 8 anos de idade. Co-morbidades, como pressão alta, asma, depressão e diabetes do tipo II eram frequentes neste grupo, cujo quadro clínico cursava sem sintomas clínicos.

Segundo alguns pesquisadores acreditam que essas alterações não se revertam após um tratamento com restrição calórica para perda de peso, proporcionando lesões permanentes no aparelho circulatório. Esses quadros infantis podem refletir em doenças graves na fase adulta, e os médicos alertam os pais para considerarem, com seriedade, esses riscos precoces ajudando os seus filhos a terem uma vida mais saudável.

Além do controle de peso, exames de sangue para testes como dosagens de Colesterol total, Colesterol-HDL, Colesterol-LDL, Triglicérides, Lipoproteína (a) e glicose em jejum são considerados essenciais para a avaliação clínica completa.

DADOS ESTATÍSTICOS E MOTODOLOGICOS EM ERUMATOLOGIA –PARTE III

DADOS ESTATÍSTICOS E MOTODOLOGICOS EM ERUMATOLOGIA –PARTE III

 

1)Anticorpos anti- nucleares

 

Anticorpos anti-DNA cadeia dupla

As metodologia atuais para anticorpos anti-DNA são a Imunofluorescência Indireta-IFI com substrato de Crithidia luciliae, ELISA e Quimioluminescência.

Esses anticorpos aparecem nos casos de LES, sendo raros em outras doenças e em indivíduos sãos.  A maior indicação do teste é a ... Veja mais »

DADOS ESTATÍSTICOS E METODOLÓGICO EM REUMATOLOGIA – PARTE II

DADOS ESTATÍSTICOS E METODOLÓGICO EM REUMATOLOGIA – PARTE II

Anticorpos anti-CCP-2 (2ª geração) – Peptídeos Cíclicos Citrulinados

                Recentemente forma demonstradas as presenças de anticorpos anti-CCP em pacientes com Artri-te Reumatóide (AR), altamente específicos (95 a 97%) e de alta sensibilidade (70 a 80%).

                ... Veja mais »

« Voltar